Início » Sociedade » Não é por 20 centavos, não aguentamos mais ser explorados

Não é por 20 centavos, não aguentamos mais ser explorados

Novamente sobre as manifestações, iniciadas pelo aumento da passagem de ônibus, que acabaram virando uma salada mista de opiniões e protestos.

Refletindo um pouco: pelo menos é uma mobilização que se inicia. Apesar de serem só 20 centavos, termos bilhete único, e algumas linhas de metrô terem melhorado, o povo brasileiro está cansado de tanto investimento sem retorno em qualidade de vida para a população – e mais retorno ao bolso dos políticos.

Se há esse lado defendido no movimento que está acontecendo, sim, é algo que concordo: não é por 20 centavos, não aguentamos mais ser explorados.

Porém, se é de fato por 20 centavos, não acho que toda essa barulheira faça sentido. Em um mês, isso aumenta o orçamento de quem toma uma condução por dia em 4 reais. Duas, oito reais. Três, 12. Quatro conduções diárias, 16 reais – em um mês. É raro quem hoje paga por 4 conduções diárias: temos o bilhete único, que apesar dos pesares de nossa administração pública, é um grande facilitador, e bastante acessível a todos.

Ok, há quem retruque que eu só posso estar dizendo isso-de uma-posição-burguesa-egoista-exploradora-privilegiada, excluindo para quem essa quantia significa um prato de comida. Mas quem encontra-se nessa condição, dificilmente consegue pagar mesmo os 3 reais de hoje.  Isso não justifica os 20 centavos, mas aponta um grande problema, que é justamente já pagarmos um alto preço em condução. Que se liga totalmente ao problema de gastarmos muito e ganharmos pouco psicologicamente, socialmente, economicamente, democraticamente, etc. Pra mim isso faz sentido, e felizmente parece fazer para outras pessoas que acataram aos manifestos.

Além disso, multiplique 16 reais várias vezes, e isso resulta no dinheiro que pagamos em impostos excessivos ou que é desviado. E isso também significa menos pratos de comida para várias pessoas necessitadas. Não é um impacto bem maior que 20 centavos?

Sim, estamos indignados com a situação social de nosso país, e o preço do ônibus é um exemplo de tudo o que investimos, sem melhorias. Não somos mais marionetes mudas. Nunca fomos, na verdade. Agora é um momento em que estamos demonstrando isso, apesar de toda confusão. Será que os políticos realmente não entenderam ainda, ou estão se fazendo de desentendidos? Ou melhor, de estúpidos? Onde já se viu então, governantes que não procuram saber a opinião de seu povo. Para controlá-los? Não! Mas para criar políticas públicas que possam atender a maior parte das reclamações – e sim, apesar dos problemas pontuais, temos muitíssimas em comum.

Talvez eu prove dessa salada também, com bastante vinagre, porque temos direito de manifestar de forma bem azeda nossa indignação.

Lema: Não é por 20 centavos, não aguentamos mais ser explorados!

Eu nunca confiei totalmente em passeatas ou manifestações, pois alguma mudança ainda SÓ dependerá da vontade das pessoas no poder de acatar ao que é protestado. O problema é que nunca há participação direta da população nas decisões políticas – (ou seja, sobre suas próprias vidas!). Cabe aos governantes, obviamente, zelarem pelo melhor dessas decisões, o que não fazem, e pronto. Esse é o problema: tudo sempre decidido por eles mesmos e para eles mesmos. Sobre suas vontades, caprichos, notas de cem e passagens aéreas.

Acredito que ainda há a se descobrir uma mudança mais eficaz, que afete a estrutura do funcionamento da política no Brasil, através de leis mais justas para controlar a corrupção, cargo político adquirido por caráter e por trabalho em prol do povo, desenvolvimento de p0líticas públicas que não sejam negadas e que beneficiem o povo, afinal. Diminuição dos salários exorbitantes dos políticos, investimento do tanto de dinheiro que pagamos em saúde, educação, planejamento urbano, políticas habitacionais – coisas a melhorar não faltam! E todos sabemos. Menos os políticos.

Porém, enquanto isso não é possível… demonstremos nossa indignação manifestando. A pressão popular pode realmente ser ameaçadora. Parando o trânsito. Incomodando quem precisa chegar em casa e trabalhou tanto quanto nós e paga a passagem tanto quanto nós. Justificando isso como algo para fazer os políticos mudarem de opinião… sendo que os políticos mudarem de opinião depende da opinião dos políticos.

É.  Bom, pelo menos, façamos que os políticos sintam um pouco o peso e tamanho da população que afetam todos os dias.

E aumentemos a maneira de participação das pessoas, para que tenham mais espaço para demonstrar sua revolta não apenas no meio do fogo cruzado entre manifestantes e polícia.

Com manifestações como essa: colocar algum lenço ou pano branco na janela, tirar uma foto e colocar na página do movimento, que está no facebook.  Isso poderia até percorrer o mundo! Utopia distante? Quem sabe. Mas já há algumas pessoas em outros países manifestando apoio aos nossos protestos, entendendo-os como uma reação à corrupção a que somos submetidos. Entenderam mais rápido que nossos políticos.

https://www.facebook.com/events/281102965366442/?ref=2

Anúncios

O que acha sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s